Quinta, 26 Março 2020 19:48

COVID-19 | Governo e prefeituras se unem para enfrentar crise causada pelo coronavírus Destaque

Escrito por ROSI MARTINS
   Pacientes do interior e indígenas  identificados como casos suspeitos serão encaminhados para a área de Proteção e Cuidado até sair o resultado do exame   Pacientes do interior e indígenas identificados como casos suspeitos serão encaminhados para a área de Proteção e Cuidado até sair o resultado do exame Secom/RR

O Governo do Estado está ampliando e fortalecendo as ações de combate ao COVID-19, e nesse sentido, o governador Antonio Denarium convidou todos os prefeitos do interior para planejar o trabalho em conjunto para amenizar os efeitos financeiros da crise e discutir os detalhes do atendimento aos pacientes nas comunidades indígenas e no interior. A reunião ocorreu nesta quinta-feira, 26, no Palácio Senador Hélio Campos com a presença também de secretários estaduais e municipais.

O governador Antonio Denarium, juntamente com o coordenador da Operação Acolhida, general Manoel Barros, apresentou a estratégia articulada com a Força Tarefa Humanitária para atendimento dos indígenas em que os pacientes serão encaminhados para triagem no DSEI (Distrito Sanitário Indígena) - Leste e no DSEI-Yanomami. Os casos notificados como suspeitos serão encaminhados para a APC (Área de Proteção e Cuidado). Os casos confirmados deverão ser encaminhados aos DSEIs para isolamento e tratamento.

A APC está sendo montada pelo Exército com capacidade de atender até 1.200 pessoas. Todos os casos identificados serão encaminhados para a área para centralizar a ação em apenas um local. A medida foi tomada para que o Governo possa ter maior controle e evitar o contágio de profissionais e a propagação do vírus.

Na parte econômica os prefeitos solicitaram apoio do governador na articulação junto à Receita Federal para suspender a cobrança das dívidas dos municípios para que possam utilizar a recomposição do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) anunciado pelo Governo Federal, nas ações de combate ao coronavírus. Já na parte social, os gestores solicitaram a inclusão de beneficiários de pessoas em vulnerabilidade social do interior no programa Renda Cidadã que começará em abril.

Denarium mencionou como fundamental a união entre as instituições para que todos possam enfrentar a crise com mais força e para que a recuperação financeira em seguida seja de forma mais ágil.

“Essa é uma ação muito importante que estamos fazendo para dar apoio às prefeituras e unir forças para combater o coronavírus, pois a união é fundamental e nos dá ainda mais força para superar essa crise. O Governo está fazendo o possível para amenizar os impactos, tanto na saúde como na economia”, relatou.

O prefeito de Alto Alegre e presidente da AMR (Associação dos Municípios de Roraima), Pedro Henrique Machado disse que os municípios não têm condições de enfrentar a crise sozinhos e destacou a proximidade dos prefeitos com o governador e apresentou as pautas da Associação.

“Sem dúvida a união entre os entes públicos do nosso Estado será importante para vencer qualquer tipo de crise. O contato com o governador Antonio Denarium sempre foi muito próximo e ativo. Nós apresentamos nossa pauta e, sem dúvida vamos combater esse mal que está causando um transtorno enorme ao nosso País e ao nosso Estado que já enfrentava uma crise por conta da imigração”, avaliou.

A titular da Setrabes (Secretaria do Trabalho e Bem Estar Social), Tânia Soares apresentou os dados de pessoas em vulnerabilidade social em todo o Estado para explicar quem poderá ser beneficiado com o programa Renda Cidadã.

“A famílias em extrema pobreza são as que têm renda per capta de até R$ 89,00 já as de pobreza são famílias de renda de R$ 89,00 até R$ 178,00 e, as de baixa renda, são as de R$ 178,00 até meio salário mínimo onde vai entrar o  Renda Cidadã e todos os programas sociais” explicou.

Tânia falou ainda que a secretaria está à disposição das secretarias municipais para ajudar a elaborar o plano de contingência de cada uma.