Quarta, 15 Setembro 2021 10:27

EDUCAÇÃO SANITÁRIA | Governo vai levar orientações sobre agrotóxicos aos produtores rurais Destaque

Escrito por Elias Venâncio
EDUCAÇÃO SANITÁRIA | Governo vai levar orientações sobre agrotóxicos aos produtores rurais Ascom/Aderr

O governo de Roraima dará início, por meio da Agência de Defesa Agropecuária, a ações de educação sanitária nas propriedades rurais, com o objetivo de informar aos produtores sobre os cuidados de como usar, armazenar, transportar e descartar as embalagens de agrotóxicos utilizados nas lavouras.

Esse trabalho de educação sanitária sobre o destino que pode ser dado aos vasilhames vazios, uso, transporte e armazenamento, estava sendo feito apenas por demandas, quando o serviço era solicitado por uma associação ou escolas nos municípios.

Com o convênio formalizado pelo Mapa (Ministério da Agricultura e Pecuária), em parceria com o governo de Roraima, o Núcleo de Agrotóxico da Aderr foi beneficiado com a aquisição de um veículo, para realizar a fiscalização educativa e levar informações importantes sobre a questão do cuidado com o agrotóxico.

Para Carlos Terossi, chefe do Núcleo de Agrotóxicos da Aderr, a ação tem o compromisso de informar aos produtores rurais sobre tudo que envolve a utilização dos agrotóxicos, desde seu manuseio ao descarte consciente, a fim de evitar danos que podem ser causados ao meio ambiente e à própria pessoa que está aplicando o produto.“Iremos começar pelo P.A Nova Amazônia. Antes estávamos trabalhando sob demanda, devido à falta de veículo para realizarmos a ação educativa. Agora, poderemos trabalhar com a orientação lá na ponta, para levar o máximo de informações sobre o tema, que é delicado e precisa ser sempre esclarecido“, disse Terossi.

Cuidados Importantes

De acordo com as normas de proteção, o produtor rural precisa ter cuidado durante o preparo e aplicação de produtos fitossanitários, como:

- Evitar a contaminação ambiental - preservar a natureza;

- Utilizar equipamento de proteção individual - EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscara contra eventuais vapores). Em caso de contaminação substituí-los imediatamente.

- Não trabalhar sozinho quando manusear produtos tóxicos.

- Não permitir a presença de crianças e pessoas estranhas ao local de trabalho;

- Preparar o produto em local fresco e ventilado, nunca ficando à frente do vento;

- Ler atentamente e seguir as instruções e recomendações indicadas no rótulo dos produtos;

- Evitar inalação, respingo e contato com os produtos;

- Não beber, comer ou fumar durante o manuseio e a aplicação dos tratamentos;

- Preparar somente a quantidade de calda necessária à aplicação a ser consumida numa mesma jornada de trabalho;

- Aplicar sempre as doses recomendadas:

- Evitar pulverizar nas horas quentes do dia, contra o vento e em dias de vento forte ou chuvosos;

- Não aplicar produtos próximos à fonte de água, riachos, lagos, etc;

- Não desentupir bicos, orifícios, válvulas, tubulações com a boca;

- Guardar os produtos em embalagens bem fechadas, em locais seguros, fora do alcance de crianças e animais domésticos e afastados de alimentos ou ração animal.

- Manter o produto em sua embalagem original;

- Não reutilizar embalagens vazias.

“Também é importante que o produtor rural fique atento se o agrotóxico é registrado para a cultura que precisa combater uma praga, e se este tem cadastro na Aderr”, destacou o presidente da Agência, Kelton Lopes.

Os profissionais legalmente habilitados devem ficar atentos à lista de produtos cadastrados, pois só é permitido o uso dos que estão cadastrados junto à Aderr, além de observar o registro do agrotóxico específico para determinada cultura e praga, no momento da prescrição.

Caso não faça, poderá ser multado e responder junto ao Conselho profissional.