Terça, 28 Mai 2019 17:43

Roraima participa da Operação Cronos II e cumpre mandados de prisão Destaque

Escrito por

A Polícia Civil de Roraima participa da Operação Cronos II, coordenada pelo CONCPC (Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil), com apoio do MJSP (Ministério da Justiça e Segurança Pública). A ação em Roraima cumpre 33 mandados de prisão com foco no encaminhamento, resolução e prisão de autores de crimes letais, como feminicídios e homicídios tentados e consumados.

Em Roraima o trabalho é coordenado pela Delegacia Geral de Polícia e a parte operacional é executada pelo DOPES (Departamento de Operações Especiais), com a participação do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção da Pessoa), DPE (Departamento de Polícia Especializada) e DPJI (Departamento de Polícia Judiciária do Interior). Conta com o envolvimento de unidades como GRI (Grupo de Resposta Imediata), GRT (Grupo de Resposta Tática) e o Plantão Diferenciado, composto por agentes de várias unidades policiais, com destaque à DGH (Delegacia Geral de Homicídios), POLINTER (Polícia Interestadual) e DDIJ (Delegacia de Defesa da Infância e Juventude). Ao todo, 40 policiais participam dos trabalhos.

A Operação ocorre no Distrito Federal e em 21 Estados, entre eles Roraima. De acordo com informações prestadas pelo Delegado Geral de Polícia, Herbert de Amorim Cardoso, para Roraima, a meta é o cumprimento de 28 mandados de prisão somente pela Polinter. Pela DGH são cinco mandados de prisão e um mandado de busca e apreensão em residência. A DDIJ cumprirá dois mandados de busca e apreensão de adolescentes. Totalizando 33 mandados de prisão, dois mandados de busca e apreensão de adolescentes e um de busca e apreensão em residência, a serem cumpridos durante a operação.

Cardoso destacou que foi realizado um levantamento em todos os procedimentos referentes aos crimes em questão e um mapeamento operacional, de forma a serem cumpridos. Até às 9 horas desta terça-feira, 11 mandados de prisão, um de busca e apreensão de adolescente e um de busca e apreensão em residência já haviam sido cumpridos.

“Trata-se de uma ação coordenada pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícia, em parceria com o Ministério da Justiça e as Polícias Civis dos estados. O monitoramento da operação é realizado no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional do Ministério da Justiça, em Brasília. Em Roraima estamos acompanhando os trabalhos e somente no final da tarde poderemos apresentar mais resultados das ações que percorrem Boa Vista e outros municípios”, disse Cardoso.