Quinta, 25 Julho 2019 16:36

Propostas que vão integrar Carta de Intenções é apresentada em reunião na Casa da Mulher Brasileira Destaque

Escrito por RICARDO GOMES
Avalie este item
(0 votos)

Representantes de entidades que atuam em defesa dos direitos da mulher e militam para reduzir os índices de violência praticadas contra o gênero, se reuniram no auditório da Casa da Mulher Brasileira esta semana para pontuar os quesitos que vão compor a Carta de Intenções, a ser entregue ao governador Antonio Denarium.

 A carta é um documento fruto do seminário de Políticas Públicas para as Mulheres do Campo, da Cidade, da Floresta e das Águas, realizado para alinhar as ações protetivas e de acolhimento às necessidades das mulheres, a ser desenvolvido por cada instituição, ocorrido no final do mês de junho.

 A coordenadora Estadual de Políticas para as Mulheres Graça Policarpo destacou que o documento contém diversos pontos debatidos durante o encontro, e sugestões apresentadas pelos segmentos representativos de mulheres, com a finalidade de melhorar o aparato de segurança e acolhimento principalmente nos municípios, vilas e localidades mais distantes da Capital, pois a dificuldade que a mulher agredida enfrenta para denunciar ou buscar qualquer apoio, ainda é o maior entrave e com isso muitas deixam de denunciar os agressores.

“Percebemos de maneira positiva que houve um crescimento no volume de denúncias, pois o empoderamento e encorajamento para as mulheres vítimas das mais diversas modalidades de violência se tornaram mais evidentes, mas há anos, o Estado não promoveu um aparelhamento descentralizado para socorrer essas vítimas e o governador, sensível à causa, aguarda pelos pontos que vão compor a Carta de Intenções para que dentro de um planejamento com metas a serem instituídas, se inicie as ações que fortaleçam os esforços conjuntos em todas os municípios, vilas e núcleos habitacionais em todo o Estado”, explicou.

 Conforme ela, além da estrutura física, é necessário que seja implantado canais de comunicação que facilitem o acesso às denúncias e solicitação de apoio diante de uma situação de risco iminente.

 “São ações simples, mas que de fato vão contribuir para o melhoramento do combate e prevenção aos índices de violência que colocam Roraima, infelizmente, no protagonismo do ranking Nacional”, complementou.

Ler 3305 vezes Última modificação em Quinta, 25 Julho 2019 17:29