Quarta, 22 Dezembro 2021 15:48

PECUÁRIA FORTALECIDA | Patrimônio bovino de Roraima é estimado em R$ 6 bilhões Destaque

Escrito por Elias Venâncio
PECUÁRIA FORTALECIDA | Patrimônio bovino de Roraima é estimado em R$ 6 bilhões Ascom/Aderr

O patrimônio bovino de Roraima é estimado em R$ 6 bilhões, conforme informações técnicas da Aderr (Agência de Defesa Agropecuária). Este ano, o rebanho bovino ultrapassou 1 milhão de cabeças, fruto do trabalho de pecuaristas na melhoria genética, estrutura, alimentação e manejo. Além desses investimentos, tem também o incentivo do Governo do Estado com a execução de ações importantes na sanidade dos animais.

A iniciativa privada vem investindo muito em modernização de cercas, currais, troncos, balanças, pastagens e em laboratórios para a transferência de embrião e fecundação in vitro, entre outras medidas para fortalecer a produção.

Essas medidas mudaram a pecuária do Estado e fortaleceram o segmento que, hoje, garante a exportação da carne de Roraima para outros países, como o Suriname, e para outros estados como o Amazonas.

Todo esse trabalho está sob o controle sanitário da Aderr, além do importante controle de trânsito animal, que é mantido dentro das exigências sanitárias por meio da GTA (Guia de Trânsito Animal). O resultado são carnes de qualidade e seus produtos e subprodutos linguiças, charques, carnes de sol e a tradicional paçoca.

“Estamos vivendo um novo tempo na pecuária de Roraima. R$ 6 bilhões é só no rebanho, sem levar em conta a estrutura e as movimentações da cadeia produtiva, que envolve um valor muito maior que o dos animais. Tudo isso é resultado do compromisso dos pecuaristas em querer melhorar cada vez mais, e da nossa parte, por meio da Aderr, que vem realizando um trabalho de excelência para a bovinocultura do Estado“, destacou o governador Antonio Denarium.

AÇÕES DA ADERR

A Agência de Defesa vem trabalhando em todos os municípios do Estado, onde mantém Unidades de Defesa e Escritórios de atendimento aos produtores para garantir a sanidade animal com implantação de programas de vigilância e monitoramento sorológico.

De acordo com o presidente da Aderr, Kelton Lopes, as ações garantem a Área Livre de Febre Aftosa com Vacinação e o constante controle de doenças.

“Nosso serviço veterinário estadual é peça fundamental para assegurar uma pecuária forte, pois estamos em campo para combater a brucelose, raiva, botulismo e tuberculose”, disse.

O Médico veterinário e fiscal agropecuário Sylvio Botelho ressaltou que os R$ 6 bilhões é a responsabilidade que hoje o Governo do Estado, por intermédio da Aderr, tem sob custódia dos produtores de Roraima. Ele disse que o cálculo é baseado no mais de 1 milhão de cabeças de boi registrados este ano.

“Quando a gente faz os cálculos em cima de animais adultos, jovens, bezerros, vacas em reprodução e animais de alta linhagem genética, chegamos a esse número. Vale enfatizar que esse valor é somente dos animais, não estamos levando em conta a estrutura e outros quesitos, que se forem somados, o valor será muito maior“, explicou Sylvio.