Imprimir esta página
Quinta, 27 Janeiro 2022 17:34

APOIO À CULTURA | Por meio da Lei Aldir Blanc, Governo distribuiu R$ 11,4 milhões para 478 projetos artísticos Destaque

Escrito por Ayan Ariel
APOIO À CULTURA | Por meio da Lei Aldir Blanc, Governo distribuiu R$ 11,4 milhões para 478 projetos artísticos Arquivo/Secom RR

O acesso a cultura é um direito inerente ao cidadão, que vem sendo promovido de forma recorrente pelo Governo de Roraima, por meio da Secult (Secretaria de Cultura), mesmo em um período desafiador como a pandemia da covid-19, que paralisou a maior parte das manifestações culturais há dois anos.

Em 2021, a Secult realizou 15 ações voltadas à área, com destaque a execução, fiscalização e prestação de contas da Lei n° 14.017, conhecida como Lei Aldir Blanc, que distribuiu R$ 11,4 milhões, para 478 projetos.

O texto, sancionado pelo presidente da república Jair Bolsonaro em junho de 2020, visa promover ações emergenciais destinadas ao setor cultural a serem tomadas durante o período pandêmico, tais como: renda mensal emergencial aos trabalhadores da classe; subsídio mensal para manutenção de espaços artísticos e culturais; entre outras ações.

Uma das beneficiadas pela Lei foi a professora de filosofia da rede estadual de ensino e escritora Elisa Menezes, de 31 anos, que conseguiu finalizar e publicar o livro “Meu mundo e o que eu vejo”, em março de 2021, graças ao apoio dado pelo Governo de Roraima, por meio do benefício.

Por conta do apoio da Lei, promovido pelo Executivo, Elisa colocou em forma o sonho, iniciado quando ela ainda tinha 19 anos e tinha planos para lançar o livro, com apenas 25 poesias.

Com o benefício, a autora pode finalizar o livro com 100 páginas, 42 poesias e um prefácio, assinado pela escritora Vanessa Brandão.

O repasse, proporcionado pela Lei, possibilitou com que ela trabalhasse com ilustradores, diagramadores, revisores e até mesmo a editora em que a obra foi lançada, entre outros profissionais daqui de Roraima, sendo que a maior parte da equipe envolvida era composta por mulheres.

“Isso é só o que a Lei poderia me proporcionar e, mesmo que eu tivesse o contato com a editora, o contato com os diagramadores, ilustradores, se não fosse a Lei, isso teria feito de forma muito parcial. A Lei não é só, diríamos, responsável, mas ela é o principal motivo do livro ter saído do jeito que saiu, que é o jeito que eu me orgulho muito”, disse Elisa.

O governador Antonio Denarium reconheceu os grandes desafios existentes em Roraima para promover as manifestações culturais e reforçou seu compromisso em sempre valorizar a área, que foi a primeira a parar com o impacto da covid-19.

“A cultura tem uma forte influência na formação da nossa sociedade e sabemos que não está nada fácil para a classe, principalmente neste momento em que passamos. Não iremos deixar o setor artístico desamparado. Tudo o que tiver ao nosso alcance para investir ainda mais na cultura local, nós iremos fazer”, pontuou.

O secretário de Cultura, Shérisson Oliveira, ressaltou a continuação da Lei Aldir Blanc realizada pelo Governo de Roraima em 2021, para tentar minimizar os impactos gerados pela pandemia ao setor artístico do Estado.

“Foram investidos mais de R$ 11 milhões na cultura roraimense e, com isso, estamos colhendo a grande produção cultural entregue à sociedade por meio de exposições, álbuns, documentários e diversas obras que continuarão sendo lançadas no ano de 2022”, concluiu.

OUTRAS AÇÕES DE CULTURA

Outros destaques em 2021 foram o investimento de mais de R$ 200 mil em fomento direto aos artistas locais, o incentivo direto em fomento de R$ 650 mil para 25 grupos de quadrilhas que participaram do Arraiá em Casa, live promovida pelo Executivo Estadual em parceria com a ALERR (Assembleia Legislativa de Roraima) e a realização do Réveillon do Parque Anauá, que custou R$ 1 milhão para os cofres públicos.                                                                                                                                                                                                            

Fora isso, ainda houve outras ações, sendo elas:

  • Credenciamento Cultural;
  • Parcerias institucionais com Vale Cultural (Cursos e Capacitação), Instituto TIM (Mapeamento Cultural) e TV-ALE (arraial e lives);
  • Eleição do Conselho Estadual de Cultura;
  • Reformulação da Lei de Incentivo Cultural;
  • Realização do ‘’Arraiá em Casa”, Arraial Virtual do Governo do Estado em parceria com a ALERR (R$ 650 mil de incentivo direto em fomento para 25 grupos de quadrilhas juninas);
  • Realização da Semana Literária;
  • Realização da Mostra Especial Augusto Cardoso;
  • Cultura em Casa (Encontra-se com inscrições abertas para premiar até 190 artistas dos mais variados segmentos);
  • Primeira biblioteca digital do Estado em parceria com a TocaLivros (5.000 e-books e 2.000 audiobooks);
  • Mostra de Artes Integradas “ARTE RORAIMA”;
  • Exposição coletiva de Artes Visuais no Palácio da Cultura;
  • Execução do Auxilio Empreendedor para os profissionais da cadeia produtiva da cultura.