Quarta, 16 Fevereiro 2022 16:21

Sorologia confirma sanidade de bovinos e suínos em Roraima Destaque

Escrito por Elias Venâncio
Sorologia confirma sanidade de bovinos e suínos em Roraima Ascom/Aderr

A sorologia realizada pela Agência de Defesa Agropecuária, sob coordenação técnica do MAPA (Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento) confirma a sanidade no rebanho de bovinos e de suínos em Roraima. Os estudos são a base para a manutenção do status internacional de Estado livre de febre aftosa e para uma possível solicitação de livre de peste suína clássica.

Com os exames realizados para comprovar a inexistência de circulação viral é possível fazer um amplo levantamento das condições sanitárias dos bovinos e suínos e ter a confirmação de não haver estas doenças, capazes de comprometer a produção e a segurança alimentar da população roraimense.

A sorologia consiste em coletar o sangue dos animais e enviar ao Laboratório de Sanidade Animal da ADERR, onde são preparadas as amostras e encaminhadas aos Laboratórios Federais de Defesa Animal, no Rio Grande do Sul (febre aftosa) e em Minas Gerais (peste suína clássica) para as análises sorológicas.

Foram examinados 4.915 suínos em 320 propriedades nos 15 municípios do Estado. No rebanho bovino foram analisados 5.134 animais em 330 propriedades, mobilizando dezenas de técnicos da agência, que tiveram todo apoio do governo para realizar a sorologia.

Em suínos os exames ocorreram simultaneamente nos Estados de Roraima, Amazonas, Amapá e Pará, conforme informou o gerente de Defesa Animal da Aderr, Paulo Figueroa.

“Estamos no caminho certo, pois a saúde dos rebanhos é de grande importância estratégica para o crescimento de Roraima. É um desafio para todos nós manter a sanidade animal a fim de garantir o perfeito funcionamento dos sistemas produtivos e desenvolver com segurança o agronegócio no Estado,” enfatizou o governador Antônio Denarium.

Sorologia Bovina

A sorologia para detecção de circulação do vírus da febre aftosa em bovinos visa comprovar estatisticamente que Roraima não tem o vírus da doença. É um parâmetro para analisar a efetividade das campanhas de vacinações, bem como a eficiência e eficácia do serviço de Defesa Agropecuária do Estado.

Roraima é reconhecida internacionalmente como área livre da doença com vacinação. A análise sorológica é parte das ações de gestão do Programa Nacional de Vigilância da Febre Aftosa (PNEFA), conforme informou o coordenadodo Programa, Marcos Duarte.

“O serviço de sorologia é a garantia de que está tudo bem com os animais e Roraima está livre do vírus da febre aftosa, assegurando seu status internacional de Estado livre da doença”, disse Duarte.

SOROLOGIA SUÍNA

A sorologia nos suínos foi feita com objetivo de identificar a presença ou não da Peste Suína Clássica. A PSC conhecida como cólera ou febre suína é uma doença altamente contagiosa, pois possui uma taxa elevada de contaminação e de alto grau de disseminação nos suínos, mas não oferece   risco à saúde humana, nem a outras espécies de animais. Ela afeta tanto os porcos domesticados quanto os asselvajados.

A doença pode causar grandes perdas socioeconômicas, porque pode provocar restrições comerciais de regiões que não têm a doença. Sendo uma fonte de renda para muitos produtores, sua ocorrência também traz uma ameaça na posição do Brasil no ranking mundial de comercialização de suínos.

O presidente da Aderr, Kelton Lopes, destacou os números da sorologia que confirmam a sanidade do rebanho bovino e suíno de Roraima. “Foram coletados sangue de 5.134 bovinos e de 4.915 suínos para diagnósticos de circulação do vírus da febre aftosa e da peste suína clássica, respectivamente. Todos, até agora, com resultado não reagente para os vírus.”